Logo PARAÍBA.com.br

20 de September de 2014


Despachante monta esquema para facilitar carteira de motorista para analfabeto

11/05/2010 | 08h43min

Um cidadão analfabeto foi flagrado na manhã desta segunda-feira (10), na sede do Detran em João Pessoa, tentando fazer o exame psicotécnico para tirar a Carteira de Habilitação, em um esquema montado por um despachante. O cidadão é o auxiliar de Serviços Gerais, Sebastião Caitano de Castro, e o despachante é o sargento reformado da Polícia Militar, Mauricio Silva, cujo cadastro de despachante já foi cancelado por determinação do diretor Superintende do Detran, Coronel Francisco de Assis Silva. Os dois foram presos, levados para a 9ª Delegacia Distrital, em Mangabeira, onde foram autuados em flagrante pelo crime de estelionato.

O esquema foi descoberto por uma psicóloga, que percebeu que Sebastião Caitano estava com dificuldade para responder aos quesitos da prova, principalmente um item que pedia para o candidato falar sobre ele, mas Sebastião escreveu sobre o cinto de segurança. A chefe da Divisão de Psicologia,  Lourdes Veríssimo Coelho, disse que Sebastião já tinha tentado fazer a prova outras  duas vezes sem ter sucesso e, ao perceber que ele tinha escrito sobre o cinto de segurança e não sobre ele, Lourdes pediu que ele escrevesse no verso da prova sobre o Dia das Mães, percebendo naquele momento que ele era analfabeto.

Ela contou que quando foi questionado sobre a diferença do papel da prova que havia sido entregue a ele e a caligrafia das respostas, Sebastião  contou que havia dado R$ 500 a um despachante conhecido como sargento Mauricio. Na delegacia, Sebastião contou que tinha dito ao sargento que era analfabeto e precisava da Carteira de Habilitação, tendo repassado a quantia acertada e o despachante deu a ele os documentos e a prova já preenchida.

O sargento Mauricio declarou que não tem envolvimento no caso e que também não entregou a Sebastião a prova já preenchida, garantindo que a caligrafia da prova não é dele. O delegado da 9ª Delegacia Distrital, Edílson Araújo, disse que os dois vão responder a um inquérito pela prática de estelionato.

Secom-PB