X

Dólar
Euro
24 de May de 2019

Policial

Paraíba registrou 294 casos de violência contra a mulher em 2010; quase 11 estupros por mês

19/01/2011 | 13h12min

Dados do Centro da Mulher 8 de Março apontam que 294 mulheres paraibanas foram vítimas de agressões físicas durante o ano passado na Paraíba. Os tipos de violência vão desde homicídios, estupros, agressões, além de tentativas de homicídio e de violência sexual. O centro ainda não fechou o balanço parcial dos primeiros 15 dias deste ano.

De acordo com os dados, os casos mais alarmantes são de estupros com 130 ocorrências, sendo 48 em mulheres, 33 em adolescentes e 49 em crianças. São quase 11 estupros por mês. Em segundo lugar vem os casos de agressões físicas com 70 casos e os homicídios com 53 ocorrências. Ainda segundo as estatísticas, os casos de tentativas de estupro somam 16 e as tentativas de assassinato foram 25 ocorrências.

Últimos casos - Os casos mais recentes de violência contra a mulher registrados este ano na região metropolitana de João Pessoa aconteceram nos últimos 8 dias. Na madrugada do dia 18 duas mulheres foram assassinadas a tiros em menos de duas horas. O primeiro homicídio aconteceu por volta das 3 horas na Rua Santa Cruz, no bairro Alto das Populares, em Santa Rita.

Segundo informações da polícia, Telma Marcolino do Nascimento, 27 anos caminhava pela rua quando foi alvejada por vários disparos. Os moradores escutaram os tiros e acionaram a polícia, mas quando a viatura chegou a mulher já estava morta em plena via pública.

O segundo assassinato aconteceu por volta das 4h30 e teve como vítima uma mulher conhecida até agora como "Maga", que tinha aproximadamente 30 anos. A polícia tomou conhecimento do crime depois que os moradores da Rua Flávio Maroja Filho, escutaram os disparos e ligaram para o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop).

Uma viatura foi enviada até o local e após buscas na rua a mulher foi encontrada morta dentro do terraço de uma residência. De acordo com peritos do Instituto de Polícia Científica (IPC), a vítima foi atingida com quatro tiros.

A dona da casa onde o corpo foi encontrado disse que não sabia de nada e foi acordada pelos policiais informando que tinha um corpo no quintal da sua residência.

A polícia acredita que a mulher foi perseguida e baleada no meio da rua e entrou na casa na tentativa de escapar dos bandidos, mas devido a gravidade dos ferimentos, acabou morrendo. Tanto no homicídio de Santa Rita, como também em Bayeux, a polícia acredita que o principal motivo foi o tráfico de drogas.

Por volta das 21 horas do dia 15 outra mulher foi assassinada a tiros. Desta vez o crime aconteceu na Rua do Rio, em João Pessoa e a polícia suspeita que o motivo possa ter sido o tráfico de drogas.

De acordo com a polícia, Ana Cecília Laurentino da Silva, 29 anos, caminhava pela rua quando foi surpreendida por dois homens que estavam numa moto vermelha. Os desconhecidos não disseram e já foram logo atirando.

A mulher ainda tentou correr, mas foi perseguida e alvejada com vários disparos e morreu no local. A mãe de Ana Cecília contou à polícia que ela era usuária de drogas e nos últimos dias estava andando com pessoas erradas. A mulher contou que sua filha tinha deixado o vício, mas há três anos teve uma recaída.


Paulo Cosme

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.