Logo PARAÍBA.com.br

23 de April de 2014


Amigos de Morceguinho divulgam foto de acusados do assassino do lutador; veja imagens

09/03/2011 | 12h37min

Da esquerda para a direita: Eduardo Cavalcante, Danilo Gogoy (o empresário acusado do assassinato) e JuscelinoDa esquerda para a direita: Eduardo Cavalcante, Danilo Gogoy (o empresário acusado do assassinato) e Juscelino

Amigos do lutador de Jiu-Jítsu e professor de educação física, Rufino Gomes, o ‘Morceguinho’, assassinado a tiros no mês de janeiro desse ano, estão usado a Internet para divulgar a foto de um dos acusados pelo crime. A fotografia, que já foi postada em vários sites de relacionamento, é de Danilo Godoy, um comerciante que mora na cidade de Bom Conselho, no Estado de Pernambuco. O Paraiba.com teve acesso a fotos dos outros dois acusados.

Junto com a foto do empresário Danilo Godoy uma advogada que atua a área dos Direitos Humanos e que prefere não se identificar escreveu um texto falando sobre quanto custa uma vida humana. No texto a bacharel faz a seguinte indagação: "Quanto se paga a alguém para ir lá, com uma arma em punho, na direção certeira e, estrategicamente, retirar a vida de um cidadão de bem, pai de família, marido exemplar, filho querido???".

“Não sei quanto se paga, nem passa pela minha cabeça mensurar valores de vidas humanas, seja ela qual for. Aí está, no cabeçalho deste e-mail, a foto de um dos mandantes do crime bárbaro, que chocou mais uma vez  nossa sociedade vulnerável e parcial, a qual clama diuturnamente por justiça, por punição, numa tentativa incólume de que outros seres humanos sejam poupados de morrer brutalmente, enquanto retornam para suas residências, depois de um dia árduo de trabalho”, escreve a advogada

Em outra parte do texto ela volta a perguntar: "Até quando seremos vítimas de assassinos insanos que, sem piedade, se apoderam de armas, estilo borsal e covarde para retirar a vida de seres humanos????. Até quando serei refém desses playboys descendentes de homens e mulheres do mal, que não sabem o valor de uma família, de uma amizade, de um amor de filho, de um amor de pai????".

Confiança - O advogado Roberto Farias de Araújo, pai de Morceguinho” disse estar confiante de que a polícia irá prender esses três rapazes. “Nós vamos ajudar a polícia de todas as formas para colocar esses bandidos na cadeia. Já estou vendo a possibilidade de confeccionar os retratos falados deles para colocar na Internet para que as pessoas, ao reconhecê-los, possam telefonar para a polícia”, disse o advogado.

“O que eu espero é que esses brutamontes que fizeram isso sejam localizados e presos e paguem por tudo na cadeia. Eles podem escapar da justiça dos homens, mas com certeza não escaparão da Deus” desabafou o advogado.

O bacharel disse que “Morceguinho” era o quinto filho do seu primeiro casamento, sempre morou com ele e deixou uma filha de um ano e oito meses. “Era uma pessoa dócil, amiga e nunca foi de se meter em confusão”, lembrou o advogado. Roberto Farias afirmou que pelo fato de seu filho ser lutador de Jiu-Jítsu, as pessoas pensavam que ele era violento, o que não é verdade. “Ele ensinava a sua arte marcial apenas para defesa pessoal”, garantiu.

Entenda o caso - “Morceguinho”, foi executado com três disparos de arma de fogo por volta das 22h20 do dia (25) de janeiro desse ano no bairro do Bessa, em João Pessoa. Segundo informações do tenente Márcio, da 4ª Companhia, em Cabedelo, Rufino Gomes tinha saído da Academia onde trabalhava como professor.

No momento em que trafegava em sua moto traxx pela Avenida Afonso Pena, a vítima foi surpreendida por desconhecidos que estavam em um carro e uma moto. Os desconhecidos que estavam no carro trancaram a moto do lutador enquanto que os homens de moto se aproximaram e efetuaram os tiros.

Rufino Gomes foi atingido com um tiro na cabeça e dois nas costas. Mesmo gravemente ferido ele conseguiu atravessar a rua e caiu morto no cruzamento das Ruas Afonso Pena com a Campos Sales.


Paulo Cosme