Logo PARAÍBA.com.br

23 de July de 2014


Tire suas dúvidas para a prática do sexo anal com segurança

30/07/2011 | 09h57min

O sexo anal sempre foi um tabu entre quatro paredes. A prática é muitas vezes olhada com desconfiança e preconceito por homens e, principalmente, por mulheres, mas este panorama aparenta passar por mudança. Uma recente pesquisa realizada nos Estados Unidos constatou que 47% das pessoas gostam de sexo anal, sendo que 25% praticam regularmente. Apesar da gradual ida do sexo anal para o “mainstream”, a desinformação a respeito do assunto ainda é grande, o que pode fazer com que o casal desista de tentar depois de uma relação mal sucedida.

O que é preciso para iniciar nesta prática?
É totalmente possível praticar o sexo anal com segurança e prazer usando lubrificante, camisinha e técnica adequada. De forma geral, praticantes do sexo anal relatam nas primeiras vezes a sensação de preenchimento e pressão contra as paredes do reto. Com a experiência, a praticante começa a ter prazer. Acompanhada por todo o envolvimento que o sexo gera, passa a ser um momento envolvente de trocas de sensações sexuais muito agradáveis.

É normal a mulher sentir dor?
De maneira geral, o sexo anal não deve ser dolorido. Se doer, é porque o casal está fazendo algo de errado. A falta de informações técnicas é, provavelmente, a causa das doloridas tentativas desta variação sexual. A passagem pelo ânus sem causar dor depende muito da sensibilidade e experiência do penetrante. Ao perceber a dificuldade de penetração, sugere-se a seguinte tática: um pequeno movimento para trás e uma leve mudança da direção do pênis podem fazer um encaixe mais adequado e a ultrapassagem desta válvula.

Quais os cuidados que devem ser tomados?
Usar camisinha sempre e nunca após a penetração anal deve existir penetração vaginal em seguida. A manipulação com os dedos no ânus também nunca devem ser seguidas de manipulações vaginais. Tanto o pênis, como os dedos e consolos, se penetrados no ânus, com ou sem camisinha, são contaminados com fezes ou com secreções fecais nem sempre visíveis e não devem ser sugados ou penetrados na vagina ou na boca. Estas contaminações e infecções podem ser graves, levando a conseqüências sérias como infertilidade, pelviperitonite (infecção da região da bacia e abdome) e dores. No caso da mulher estar grávida, pode levar até ao aborto.

Como a mulher pode atingir o orgasmo?
A mulher poderá chegar ao orgasmo, principalmente se houver a manipulação do clitóris durante a penetração anal. O importante é que a penetração aconteça de forma lenta e cuidadosa. Pode ser que a primeira tentativa não seja tão prazerosa. Portanto, é necessário que o casal converse muito e que a mulher não ceda apenas para satisfazer seu parceiro.

Existe alguma higiene específica?
Para não correr o risco de soltar detritos fecais no pênis do parceiro, uma boa limpeza do ânus é imprescindível. Para evitar que algo assim aconteça, a mulher pode evacuar antes, se sentir vontade, e fazer em seguida a devida higiene com água e sabonete. Devido à dieta errada, stresse, constipação, diarreia ou outros problemas gastrointestinais pode haver mais fezes ou resíduos fecais no reto. Nestes casos, sob orientação médica, pode-se optar pelo uso de uma limpeza mecânica do canal do reto.

Que tipo de lubrificante é recomendado?
É preciso utilizar algum gel à base de água, vendido em farmácias e supermercados, para amenizar o atrito do pênis. Não outros tipos, como cremes, que além de possibilitarem uma irritação local podem comprometer o preservativo fazendo-o se romper.

Quais os riscos desta prática?
Alguns dos riscos de se praticar o sexo anal sem os devidos cuidados são: piora de hemorróidas, fissura por traumatismo local, incontinência de gases e secreções e o contágio de doenças sexualmente transmissíveis. No caso das DSTs tanto a mulher quanto o homem estão sujeitos à exposição.

Existe algum procedimento específico para antes e depois do sexo?
São muito importantes as preliminares, principalmente quando se pensa em praticar o sexo anal, que exige maior relaxamento e entrega entre os parceiros. Após o sexo, o cuidado maior é com a higiene, lavando as regiões genitais com água e sabonete.

Qual a melhor posição para a prática?
A posição ideal é aquela na qual os casais se sentem mais confortáveis e confiantes, com maior possibilidade de ter prazer. A tentativa e o experimentar são válidos para se saber como é a penetração é facilitada.

180 graus