TV e Celebridades

Nanda Costa vive cenas de nudez explícita no filme ‘A febre do rato’

Nanda Costa já pode dizer que não tem medo de enfrentar desafios. No filme “A febre do rato”, que estreia na sexta-feira, a atriz encara cenas de nudez explícita. E em “Salve Jorge”, próxima novela das nove da Globo, ela será a protagonista Morena, uma vítima do tráfico de mulheres.

— É o inusitado que me instiga. Só me interesso pelo papel que me faz sentir desafiada — explica a atriz, sem falsa retórica: no longa-metragem de Cláudio Assis, que ganhou três prêmios no Cine Ceará e oito no Festival de Paulínia, Nanda aparece nua em pelos, dá beijo lésbico, tira xerox das partes íntimas e se masturba.

Sem pudor

Com 25 anos, sendo seis de carreira, a atriz garante que não hesitou ao se deparar com as cenas mais fortes.

— Na sequência da masturbação, Cláudio foi cauteloso, disse que não sabia se eu teria coragem. Foi um pouco desconfortável, mas me entreguei totalmente e nada foi gratuito — conta ela, que se orgulha ao olhar para trás: — Gravar completamente nua às quatro da tarde no meio da rua não é para qualquer atriz.

No filme, Nanda vive a estudante Eneida, que se envolve com o poeta Zizo (Irandhir Santos). Em uma das cenas mais impactantes, Eneida faz xixi nas mãos de Zizo.

— O pior foi ter que beber muito chá verde e me segurar durante a filmagem — diz Nanda Costa.

Apesar das ousadas situações que viveu no longa, a atriz acredita que a novela será tão desafiadora quanto.

— Chorei muito no workshop, no dia em que abordaram o tráfico de mulheres. Já tinha visto muitos filmes, lido vários livros, mas quando encontrei mães e pais de meninas que passaram por isso foi muito forte. Fico mexida até hoje.



Extra

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com pelo whatsapp 83 98149 3906.