X

Dólar
Euro
24 de May de 2019

Novelas

Flávia Alessandra encanta cavalos e seduz homens como uma militar em 'Salve Jorge'

18/11/2012 | 08h48min

Se contracenar com pessoas exige trato, com animais então, muito mais. Mas isso não é problema para a atriz Flávia Alessandra, que na novela ‘Salve Jorge’ vive cercada de cavalos por conta de sua personagem Érika, uma tenente veterinária. “Eu já montava, mas só havia trabalhado com cavalos em novela de época, onde se usava aquela sela lateral. Portanto, ter que lidar diretamente com o bicho está sendo novo para mim. Essa parte de entender os animais é muito interessante. Tentei criar um caminho para a personagem como se ela fosse uma encantadora de cavalos. Fui aprendendo a chegar perto, a ler o comportamento e o movimento do bicho. 

São mil coisinhas para se criar um canal de intimidade e ligação com aquele animal tão grandioso e imponente. Sempre tive bichos, mas todos pequenos: cachorro, passarinho, tartaruga, peixe. Nada parecido com um cavalo. Isso está sendo mágico. E a primeira regra que aprendi para se comandar o animal é não demonstrar medo”, ensina. Como se já não bastasse dominar cavalos, a moça ainda aparece em cena vestindo uma farda. Tudo para mexer ainda mais com o imaginário masculino.

“Mexe com a cabeça de muito homens e tenho recebido várias cantadas. Mas todas são muito saudáveis. É na rua, no aeroporto, nas redes sociais... São várias frases divertidas como: ‘Vou me alistar’, ‘Pode mandar que eu obedeço a tudo’. É muito bom!”, diverte-se ela, que garante ainda não ter testado a fantasia em casa com o marido, o ator Otaviano Costa.

Coincidentemente, Otaviano está no mesmo folhetim que Flávia, o que para a atriz só traz benefícios. “Trabalhar com o marido na mesma novela é muito tranquilo. Não faz a menor diferença. Na verdade, é até bom, porque assim podemos sair de férias juntos”, conta a atriz, que já havia passado por essa experiência quando foi casada com o diretor Marcos Paulo (1951 — 2012).

Ainda que Otaviano faça par romântico com ninguém menos que Claudia Raia, Flávia garante que a relação entre o casal é de total confiança e que o ciúme não faz parte da vida deles. “No início brincamos e eu disse para a Claudia: ‘Olha lá, hein? Não vai pegar o meu marido...’. O Otaviano também mandou um recadinho para o Rodrigo (Lombardi). Mas está sendo muito divertido e gostoso. Eu e Otaviano somos muito tranquilos e a gente brinca dizendo que somo um casal que se dá bem, que ainda divide o banheiro. Quando chegamos em nosso novo apartamento, tinham dois banheiros separados e o arquiteto ficou assustado quando dissemos que queríamos quebrar para fazer um só. Falamos para ele que nos damos bem e que gostamos de escovar os dentes lado a lado, olhando um para o outro. Queremos compartilhar esses momentos”, revela.

Mãe de duas meninas, Giulia, de 13 anos, fruto de seu primeiro casamento com Marcos Paulo, e Olivia, de 3, de seu atual relacionamento com Otaviano Costa, Flávia se diz indecisa quando o assunto é aumentar a família. “Ainda não sabemos. Estamos pensando. É cedo para dizer que fechamos a fábrica. Eu tenho vontade, claro, pois criança é uma delícia. Mas é preciso coragem porque muda a vida. Aquela frase: ‘Onde comem dois, comem três’, não é mais assim. Ainda mais pra gente que trabalha demais. É preciso ter um staff em casa para ficar tranquila. E mesmo assim não é o suficiente, porque não é a mesma coisa que pai e mãe. A Olivia está numa fase que estamos curtindo muito”, conta. 

Já sua primogênita, Giulia, mostra que está se tornando independente e decidiu que quando crescer quer trilhar os mesmos passos dos pais. “A Giulia quer ser atriz. Ouvi isso há quatro anos, quando ela começou a fazer teatro. Eu falei pra minha mãe muito cedo que queria ser atriz e ela soube respeitar e me apoiou. Agora, eu tento cumprir um pouco essa função. Se é isso que ela quer, estarei ali, do lado dela. Já a Olivia, acho que vai ser dançarina, pois não pode ouvir um barulho que já vai logo rebolando.  Até com o som do liquidificador lá de casa ela dança”, ri a atriz. 

O adeus ao ex-marido Marcos Paulo

Além de contracenar e ser dirigida por Marcos Paulo, Flávia Alessandra foi casada com o diretor por 11 anos. Do relacionamento do casal, nasceu Giulia, 13, a caçula do diretor, que também foi casado com a modelo Tina Serina, com quem teve uma filha chamada Vanessa, e Renata Sorrah, com quem teve Mariana. Entre as diversas novelas de que participou, muitas delas sob o comando do então marido, a atriz integrou o elenco de ‘Meu Bem Querer’, ‘O Beijo do Vampiro’ e ‘Porto dos Milagres’, quando protagonizou sua primeira mocinha do horário nobre.

Mas o título de mulher de diretor nunca foi um problema para Flávia, que logo superou esse estigma. A admiração do público cresceu ainda mais com as maldades da vilã Cristina, de ‘Alma Gêmea’, quando ela já não estava mais casada com Marcos Paulo. Mesmo separada, a atriz mantinha um relacionamento de amizade com o diretor e ficou muito abalada com a notícia de sua morte, decorrente de uma embolia pulmonar, no último dia 11 de novembro. “Perdemos um ator, um diretor, um amigo... Sobretudo perdi o pai da minha filha. Estamos muito tristes. Que ele fique em paz!”, limitou-se a dizer a atriz à ‘Já É!’. Durante o funeral, ela foi uma das primeiras a chegar ao velório, acompanhada da filha Giulia. 


O Dia

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.