X
Dólar
Euro
Tue Oct 16 03:10:36 GMT-03:00 2018

Economia

Páscoa é oportunidade para 70 mil temporários em todo o país; 5,6 mil devem ser efetivados

2013-03-04 09:36:00.0

Como em um filme, o cenário tem chocolate por todos os lados: em pedaços, derretido e até no cheiro suave que contamina todo o ambiente. Se a imagem dá água na boca em muita gente, pode significar uma boa chance de trabalho para quem já estava cansado de mandar currículo.

“Antes, a curiosidade era grande, eu tinha a imaginação de criança: aquelas fábricas enormes produzindo os ovos de Páscoa. Depois que a gente conhece todo o processo, fica encantada”, diz Rita Castro Simões, 25, que assumiu uma vaga temporária na produção de ovos após cerca de um ano desempregada.

Em todo o Brasil, a previsão é que sejam preenchidas 73,7 mil vagas temporárias até o final de março, segundo uma pesquisa realizada em conjunto pela Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário) e pelo Sindeprestem (Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário do Estado de São Paulo). A maioria das oportunidades é na indústria e já foi preenchida.

“É uma correria, tem que ter agilidade, ser rápida, mas eu gosto disso”, afirma Natália Souza dos Santos, 27, que foi contratada por seis meses para trabalhar na fabricação de ovos de Páscoa. Com a demanda em alta, as indústrias dão uma breve capacitação para os temporários e chegam a criar um turno extra para dar conta dos pedidos.

Na fábrica da Top Cau, localizada em São Paulo, 700 vagas foram abertas em setembro do ano passado para atender à demanda da Páscoa de 2013. Além disso, outras mil oportunidades foram preenchidas em todo o país no setor de distribuição a empresa. Já a Munik contratou este ano 120 funcionários em São Paulo por um período de 60 dias – 90 pessoas para a linha de produção e 30 para as lojas da rede.

Do total de temporários, 8% (cerca de 5,6 mil) devem ser efetivados em todo o país após o fim do contrato, segundo a pesquisa da Asserttem. Entre eles, 12,5 mil devem ser jovens que acabaram de conseguir o primeiro emprego. “A produção de ovos de Páscoa é um processo muito artesanal, minucioso, então quem mostrar boa habilidade e saber trabalhar em equipe tem chances de ser efetivado”, dá a dica a gerente comercial da Munik, Marcia Bergamini.

Oportunidade

Para conquistar uma vaga é preciso ter acima de 18 anos, ensino médio completo, facilidade para trabalhar em grupo, dinamismo e organização. A remuneração varia entre R$ 800 e R$ 2,2 mil, com direito a benefícios como vale refeição e vale transporte. Experiência anterior pode ser um diferencial, mas não é exigência.

Na Top Cau, não há um perfil limitado para esse trabalhador temporário e, por isso, o período significa uma boa chance para quem nunca trabalhou ou está afastado do mercado por causa da idade. “A partir de 18 anos, contratamos pessoas de qualquer idade. Em alguns setores, como na embalagem de ovos, preferimos mulheres e pessoas mais velhas, porque o trabalho é mais manual e precisa ter bastante cuidado”, afirma Clovis Paiva Rego, gerente de RH da Top Cau.  A previsão é que neste ano a fábrica atinja a produção de 8 milhões de ovos de Páscoa.

Na indústria, as principais oportunidades são para auxiliar de produção, auxiliar de expedição, motorista, entregador, auxiliar de cozinha, promotor de vendas, estoquista e operador de empilhadeira. Segundo a Asserttem, a Páscoa está entre os três melhores períodos para o trabalho temporário, atrás apenas do Natal e do Dia das Mães.

Uol

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Paraíba.com.br não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo após o encerramento das eleições de 2018.