Logo PARAÍBA.com.br

21 de December de 2014


Gripe suína já causou duas mortes no interior de SP

16/04/2013 | 18h02min


Última vítima do vírus H1N1 é de São José do Rio Preto, noroeste do estado. Campanha nacional de vacinação, que começou nesta segunda-feira, também protege contra o vírus H1N1

Nova droga conseguiu curar ratos infectados com vírus H1N1

Imagem mostra o vírus H1N1, causador da gripe suína: interior de São Paulo já registrou duas mortes pela doença em 2013 (Thinkstock)

Um homem de 54 anos morreu vítima da gripe A H1N1, a gripe suína, em São José do Rio Preto, em São Paulo, nesta terça-feira. O paciente estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) da Santa Cada de Misericórdia desde o dia oito, mas não resistiu. Esse é o primeiro caso de óbito registrado na cidade em 2013 e, de acordo com informações da Secretaria Municipal da Saúde, não há outros casos confirmados de internação pelo vírusinfluenza A H1N1.

Saiba mais

GRIPE A H1N1
Conhecida também como gripe suína, trata-se de uma doença respiratória aguda transmitida de pessoa a pessoa por meio de tosse, espirro ou contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas. Os sintomas da gripe são febre alta repentina, maior que 38°C, e tosse, acompanhadas ou não de dores de cabeça, musculares, nas articulações ou dificuldade respiratória. Como forma de prevenção do contágio, o Ministério da Saúde recomenda não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal; lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar; e, ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço descartável.

O primeiro caso de óbito pela doença na região do noroeste paulista foi confirmado na última sexta-feira, em Catanduva. De acordo com informações da Secretaria de Saúde de Catanduva, uma paciente de 52 anos procurou atendimento médico no dia 1º, foi atendida e liberada. No dia cinco, após não apresentar melhora dos sintomas, a mulher foi internada na UTI do Hospital Padre Albino. A morte aconteceu no dia oito, mas o exame que apresentou resultado positivo para o vírus H1N1 foi registrado apenas na última sexta-feira.

A paciente era doente crônica, fator que a colocava no grupo de risco da doença — condições como diabetes e hipertensão podem agravar os sintomas. Segundo informações da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, as mortes são provocadas por uma complicação dos sintomas, como uma síndrome respiratória aguda, e não unicamente pelo vírus da gripe.

Rio Grande do Sul — A Secretaria da Saúde de Porto Alegre também confirmou nesta segunda-feira o primeiro caso de gripe suína no estado. A paciente é uma mulher de 26 anos, que está hospitalizada em tratamento com a medicação antiviral Tamiflu. Ela integra o grupo de risco por apresentar uma doença crônica prévia. Desde o início do ano, já foram investigados 57 casos de gripe H1N1 na capital gaúcha. Os casos investigados são de pessoas internadas com síndrome respiratória aguda grave.

Imunização — Pessoas que sofrem de alguma doença crônica fazem parte do público alvo da campanha nacional de vacinação contra a gripe deste ano, que começou nesta segunda-feira e termina dia 26 de abril. O Ministério da Saúde tem como meta vacinar 80% de todo público alvo, que inclui ainda indivíduos maiores de 60 anos, indígenas, profissionais de saúde, população carcerária, mulheres até 45 dias depois do parto e crianças de seis meses a dois anos de idade.

iG