Logo PARAÍBA.com.br

19 de April de 2014


Escola não expulsará ‘colegas’ que estupraram aluna; garota se suicidou

19/04/2013 | 18h13min

Escola diz que não poderia expulsar colegas que estupraram aluna. Família processa cidade universitária por negligência em relação a bullying (Foto: Divulgação)Escola diz que não poderia expulsar colegas que estupraram aluna. Família processa cidade universitária por negligência em relação a bullying (Foto: Divulgação)

O colégio Saratoga, onde a californiana de 15 anos Audrie Pott estudava, disse que não poderia expulsar os alunos que a estupraram. Ela foi abusada por três colegas, dos quais dois eram da instituição, e cometeu suicídio ao não suportar o bullying provocado pela distribuição de fotos do ataque.

Segundo o canal norte-americano Fox News nesta quinta-feira (18), para o superintendente da escola, Bob Mistele, o incidente não se passou dentro do colégio e, por isso, os garotos não poderiam ser expulsos.

Em uma festa do pijama na casa de um colega, Pott bebeu até ficar inconsciente e, ao dormir em um quarto, sofreu abuso de três garotos, que distribuíram um acervo de fotos e vídeos das cenas de estupro no colégio.

O caso ocorreu em setembro de 2012, mas retomou a atenção dos noticiários dos Estados Unidos na semana passada depois que as autoridades encontraram evidências mais fortes de envolvimento de amigos de Pott no crime.

Contudo, a família acredita que, apesar do estupro ter ocorrido fora da instituição de ensino, vários alunos da escola estão de prova de que foi disseminada ao menos uma fotografia com o propósito de intimidar Pott.

Pragmatismo político