Logo PARAÍBA.com.br

19 de September de 2014


Governo apoia criação de Cooperativa de leite no Cariri paraibano

02/05/2013 | 12h18min

O período de estiagem não inibiu agricultores familiares do Cariri paraibano de fazer novos investimentos visando o aproveitamento da produção de leite. No início desta semana, foi criada a Cooperativa dos Produtores de Leite de Santa Cecília. A ação teve assessoramento da Emater Paraíba, por meio dos escritórios local e regional de Campina Grande, além de outros órgãos parceiros, como Senar, Sebrae e Prefeitura Municipal.

No município, existem 400 agricultores familiares que trabalham com a pecuária leiteira e, há muito tempo reivindicavam a criação de uma cooperativa, como parte de um planejamento de desenvolvimento sustentável de convivência com os períodos de estiagem. Santa Cecília tem uma produção diária de 600 litros de leite que, na sua maioria, era comercializada no mercado aberto. Agora vão produzir derivados do leite como queijo de coalho, ricota, iogurte, bebida láctea e doce de leite.

O ato de criação da cooperativa ocorreu durante a realização do Festival do Leite do Município, encerrado nessa quarta-feira, 1º de maio.  Na ocasião, o presidente da entidade, Adriano Barbosa Batista informou que a luta, agora, é viabilizar o Selo de Inspeção Federal (SIF) que vai garantir a comercialização dos produtos em todo o território nacional.

O presidente da Emater, Geovanni Medeiros, que compareceu à abertura do evento e presenciou o ato de criação da coopertiva, destacou a importância da iniciativa como um passo para avançar com ações que fortalecem a agricultura familiar e lembrou do esforço do Governo do Estado em manter o rebanho mesmo em face da estiagem. O Programa de Distribuição de Palma Resistente à Cochonilha do Carmim foi apontado por ele como fundamental para constituir no futuro um suporte de forragem em periodo de estiagem,  e com isso, ajudar a manter o rebanho.

Participaram da criação da Cooperativa,  agricultores familiares criadores de gado,o prefeito Salatiel Lopes, o presidente da Câmara de Vereadores, Henrique Marcelo, a presidente da Coopenatural, Marisa Gadelha, o coordenador do escritório regional da Emater em Campina Grande, José Sales Junior, a tecnóloga em cooperativismo da Emater, Vitória Victor, o gestor de projeto de bovinocultura do Sebrae, Rodrigo Azevedo e vários extensionistas.

A estiagem, o preço da ração concentrada, a presença de atravessadores, a falta de pastagem, o baixo preço dos produtos lácteos, aliada às exigências do mercado consumidor, foram alguns dos fatores que levaram as famílias agricultoras a optarem pela fundação de uma cooperativa, com intuito de buscar alternativas para amenizar os problemas enfrentados.

O gerente da Emater local, o engenheiro agrônomo Ailton Francisco dos Santos, disse que a união dos agricultores familiares em cooperativa vai permitir enfrentar os problemas e garantir a permanência no campo. “É por meio da organização que os agricultores obtêm respostas para suas dúvidas e fazem valer seus direitos”, completou.

Os 40 agricultores familiares que vão integrar a Cooperativa dos Produtores de Leite de Santa Cecília participaram de um curso sobre cooperativismo, dividido em cinco módulos: Sensibilização para o cooperativismo, Cooperativismo básico, Formação de Cooperativa, Gestão compartilhada e Gestão de cooperativa.

Secom


'Em respeito à Justiça Eleitoral, o portal paraiba.com.br suspende temporariamente a publicação de comentários neste espaço para evitar eventuais casos e interpretações de propaganda eleitoral antecipada e/ ou uso para denegrir pré-candidatos. Agradecemos aos leitores pela compreensão.