Logo PARAÍBA.com.br

30 de September de 2014


PF suspeita que dono da pousada do Bessa traficava para interior da Paraíba e até para outros estados

19/02/2014 | 10h23min

O empresário dono da pousada Golfinho, preso no início da noite de ontem (19) no Bessa, pode estar envolvido em um esquema de repasse de drogas para interior do estado e até para outros estados.

A operação identificada como Euphoria, pela Polícia Federal, apreendeu cocaína, crack e maconha na pousada. O empresário apenas identificado como Wilson, comercializava drogas dentro da pousada para pessoas de classe média alta. Os clientes não sabiam. A cocaína era vendida por cerca de R$ 50, R$ 100 e R$ 150.

Os policiais vinham seguindo os passos do empresário já há algum tempo. A operação foi deflagrada quando um homem foi preso no sul do país com uma carga que seria entregue a Wilson.

No momento da operação, a Polícia Federal rendeu homens na calçada da orla, enquanto outros policiais revistava a pousada, a operação pode ser acompanhada por pedestres que caminhavam na orla. Foram presas uma dupla, o empresário e um hospede.  Suspeita-se que o empresário que possui três pousadas e outras empresas,  use tudo como fachada para lavagem do dinheiro das drogas.

Conforme informação do Delegado FÁBIO MAIA, Chefe da DRE/DRCOR/SR/DPF/PB, setor responsável pela ação policial, a relevância do caso não reside na quantidade de droga apreendida, mas sim na prisão de um traficante já profundamente estabelecido no comércio ilícito de drogas da cidade de João Pessoa/PB, onde possui um expressivo patrimônio pessoal e trânsito livre entre pessoas das classes média e alta, a quem vendia seus produtos de maneira habitual.

A pousada fica na rua Monteiro Paiva, próximo ao Bessa Grill, no bairro do Bessa.


Paulo Dantas com informações da Jovem Pan