X

Dólar
Euro
22 de May de 2019

Política

Aécio sugere que Dilma mude slogan para 'Brasil de eu não sabia de nada'

09/08/2014 | 17h28min

Em encontro com prefeitos em Manaus, capital do Amazonia, neste sábado (9), o candidato à Presidência da Reública pelo PSDB, Aécio Neves, classificou como "absurdo e demonstração de autoritarismo" o uso da rede de internet do Palácio do Planalto para alteração de perfis de jornalistas na Wikipédia, enciclopédia virtual.

"É um absurdo o que vem acontecendo no Brasil. É mais uma demonstração do autoritarismo desse governo que acha que tudo pode, acha que é dono do país e até agora da história das pessoas", disse.

O tucano ainda ironizou a candidata à reeleição, a presidente Dilma Rousseff (PT), sugerindo que ela mude o slogan de campanha para "eu não sabia de nada", citando também os escândalos do mensalão e da Petrobras.

"Está na hora da presidente da República dizer com muita clareza que providências está tomando. Se não, está na hora de mudar o slogan de seu governo de Brasil para todos para o Brasil de eu não sabia de nada. Porque cada denúncia que surge, seja em relação ao mensalão, Petrobras e tanta outras é sempre ‘eu não sabia de nada’, afirmou. 

Tucanos Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra fazem selfie na fábrica Voith, em São Paulo (07/08). Foto: Divulgação/PSDB
1/33

Mais cedo, em passagem por Osasco, na Grande São Paulo, a petista classificou a alteração dos perfis como "inadmissível" e disse que determinou à Casa Civil uma investigação com a participação do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), do Ministério da Justiça, da Polícia Federal, da Secretaria-Geral da Presidência e da Controladoria-Geral da União (CGU).

Reportagem do jornal O Globo publicada na sexta (8) apontou que os perfis dos jornalistas Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, ambos da Rede Globo, na Wikipédia foram alterados em maio do ano passado a partir da rede de internet do Palácio do Planalto. Foram incluídas críticas às atuações dos profissionais como comentaristas econômicos.

Salário mínimo

Aécio Neves também criticou a atual presidente em relação ao reajuste do salário mínino. 

" O aumento real do salário mínimo no governo do presidente Fernando Henrique, um governo de dificuldades, com um quadro de hiperinflação a ser debelado, foi de alguma coisa em torno de 45%. No governo do presidente Lula, depois das reformas macroeconômicas feitas, ficou um pouco mais de 50%. O aumento real do salário mínimo do governo da atual presidente da República é de cerca de 12%".

Sem citar números, ele afirmou que vai "conduzir um governo responsável, que permita o resgate dos investimentos no Brasil, portanto, com serenidade, com tranquilidade para o Brasil voltar a crescer e que respeite os municípios".

IG

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.

Notícias Relacionadas