Logo PARAÍBA.com.br


Preso ontem: delegada diz que não há previsão de chegada à PB de acusado de estuprar enteada

2017-09-14 10:38:00.0


A delegada da Infância e Juventude de João Pessoa, Joana D'arc, comentou na manhã desta quinta-feira (14), que não há previsão para a chegada à Paraíba do pedreiro de 51 anos acusado de estuprar e engravidar a enteada de 11 anos em João Pessoa. Ela explicou os trâmites a serem seguidos e destacou que as solicitações do acusado agora devem ser feitas ao juiz.

Joana D'arc afirmou que já se comunicou o presídio onde ele está em Pernambuco, o Centro de Triagem (Cotel) e espera uma resposta até o meio dia desta quinta-feira. 

A indefinição a respeito da chegada do acusado é devido ao fato de ele ter sido encaminhado a um presídio de Pernambuco. "Se ao ser preso, ele tivesse sido encaminhado logo para a Paraíba, seria diferente, mas como deu entrada em presídio lá, tem que ter uma comunicação jurídica. Estou aguardando resposta até meio dia pra ver como proceder", disse.

O acusado negou as acusações e disse que ia solicitar exame de DNA para comprovar a paternidade do bebê.

O estupro foi descoberto em maio quando a criança foi levada ao Hospital e já estava no quinto mês de gravidez, ela afirmou que o padrasto a abusava desde os 10 anos de idade. 

Enquanto ainda estava detido na sede do 11° Batalhão de Polícia Militar de Pernambuco, o acusado afirmou que queria um exame de DNA "para provar. Porque as vezes a pessoa paga por uma coisa que não fez", disse. 

Questionado do porque ter fugido, o acusado afirmou que ia voltar para João Pessoa, mas acreditava que como estava no meio da história ele seria morto, por isso afirmou que ia esperar que a poeira baixasse para contratar um advogado e pedir o DNA.

De acordo com a delegada cabe ao advogado solicitar ao juiz esse tipo de pedido. 


Redação