Logo PARAÍBA.com.br


'Não me importo de ser sexy': Paolla Oliveira fala de assédio e elege seus papéis favoritos

2018-01-12 10:18:00.0

Em tempos de luta contra o assédio sexual, o próximo trabalho de Paolla Oliveiraserá emblemático. Na minissérie "Assédio", a atriz viverá Carolina, cuja história é inspirada em uma das esposas do ginecologista Roger Abdelmassih, condenado a 181 anos de prisão por estuprar 37 pacientes.

Carolina deve entrar na lista dos papéis de destaque de Paolla na Globo, desde sua estreia na novela Belíssima (2005). Foram 17 personagens e, pelo mais recente, a Jeiza, de "A Força do Querer" (2017), ela foi eleita pelo público como melhor atriz do ano em premiação da emissora.

Nada mau para a adolescente nascida na Penha, Zona Leste de São Paulo, filha de uma auxiliar de enfermagem e de um policial militar, que começou na vida artística como assistente de palco no programa "Passa ou Repassa", do SBT. "Se eu pudesse dizer algo para mim quando comecei, seria: 'você será muito melhor daqui um tempo'", diz, aos 35.

Paolla recebeu o UOL durante o intervalo de uma sessão de fotos para uma marca de maquiagem, em São Paulo. Falou sobre sua trajetória, contou como é ser considerada uma das mulheres mais sensuais do Brasil, se revelou feliz no amor - ela está noiva do diretor Rogério Gomes - e comentou a mobilização das atrizes contra o machismo - na Globo e em Hollywood.

"Já passei por machismos de vários tipos"

Paolla tem um plano B: ela é fisioterapeuta

"É legal a gente voar, sonhar... Mas é bom ser realista". A autoanálise de Paolla pode ser comprovada pela maneira com que conduziu sua vida.

Antes de investir para valer na carreira de atriz, ela se formou em fisioterapia com especialização em reeducação postural. "Durante toda minha caminhada, sempre me questionei como usaria minha energia para fazer minha história dar certo."

Sempre fui pé no chão. Trabalhava como assistente de palco e fazia faculdade ao mesmo tempo. Ainda estava me conhecendo, mas me preparando para o futuro

Da família, Paolla diz que sempre teve apoio para fazer o que quisesse. Mas filha de pai militar e com três irmãos homens, aprendeu a detectar desde cedo as regras que se impõe às mulheres.

"Sim, existia o machismo dentro da minha casa. Do tipo: 'não pode fazer porque é mulher'. Esse tipo de comentário está dentro da gente. Meu questionamento começou aí: 'não vou fazer por quê? Qual é a diferença entre mim e meus irmãos?'". 


Jeiza, Danny Bond e Melissa: atriz comenta suas personagens preferidas

Divulgação/Globo

Campeã do UFC

Jeiza, a policial que sonhava com o cinturão do MMA, é o mais recente papel de Paolla em novelas. "A Jeiza foi tão grandiosa, que parece ainda estar falando aqui na minha orelha", diz a atriz sobre heroína forte de "A Força do Querer".

Reprodução

Só de calcinha e salto

Em "Felizes Para Sempre?" Paolla foi uma garota de programa bissexual. A cena acima foi uma das mais comentadas de 2015 e ficará marcada como uma das mais sexy da TV. "Danny Bond se divertia realizando fetiches".

Divulgação/Globo

Vilã de época

Para compor a Melissa, da novela "Além do Tempo" (2015), Paolla fez aulas de equitação e piano. "Era uma personagem que carregava nas maldades, era mimada. Que atriz não sonha com uma vilã assim?", contou a UOL.

"Sou muito melhor hoje em relação ao meu corpo"

"Toda causa que melhorar a vida das mulheres, estou junto!"

  • Assédio sexual

    "As atrizes têm que falar mesmo! Não dá para combater um problema se ninguém fica sabendo que ele existe. Se o assédio, em qualquer profissão, incomoda, tem que ser denunciado. Felizmente, nunca sofri"

  • Pressão para ser mãe

    "A maioria das mulheres pensa em ser mãe. Eu também quero! Mas agora... Tenho 35 anos, estou ajeitando essa ideia na cabeça. Existe uma pressão social e isso é algo tão antigo! Temos que fazer o que queremos"

  • Violência doméstica

    "Quem nunca soube de um caso de violência doméstica? Eu já! É mais assustador quando acontece com pessoas que amamos. As mulheres sabem pouco sobre seus direitos e o que se pode fazer contra isso é pouco efetivo"

  • Padrão de beleza

    "Há diferença do que é 'corpo perfeito' e aquele que você quer. Perfeição é algo que esperam de você e isso eu não quero. Faço dieta, mas não sou radical. Ser magra de um jeito que não posso, não me interessa"

Anderson Borde/AgNewsAnderson Borde/AgNews

Paolla e Papinha: um romance nascido nos bastidores

Paolla não gosta de falar sobre sua vida amorosa. "Sério que você vai me perguntar isso?", reage ela, incomodada.

Mas vai muito bem, obrigada, a relação com Rogério Gomes, 52. Na Globo, o diretor de novelas - apelidado de "Papinha" - e a atriz dividiram os bastidores de gravações de "Além do Tempo" e "A Força do Querer".

Juntos há dois anos, o casal mora junto e vestido de noiva não é algo sonhado pela atriz. Ela já falou sobre o tema em entrevistas recentes.  

Não ligo para rituais como o do casamento. Sou feliz desse jeito 

Eu me sinto sexy quando sou natural. É contraditório, porque sempre se pensa em decote, salto, maquiagem...Ser sexy tem a ver com o que você coloca da sua personalidade em tudo o que faz. 

Paolla Oliveira

UOL