X
Dólar
Euro
Thu Jan 24 08:20:05 BRT 2019

TV e Celebridades

'Desnude' busca compor uma antologia do desejo e do prazer femininos

2018-02-18 17:23:00.0

Os lábios se aproximam. Um corpo cola no outro. O beijo suave se intensifica, molhado, quase canibal. Entre abraços e carinhos, ele conduz a mão dela para dentro de sua calça, antes de...

"Corta! Tem de ser o contrário. Volta a última ação. Atenção: gravando."

E entre abraços e carinhos, ela conduz a mão dele para dentro de sua calça antes de deslizar sua mão até o zíper da calça dele.

Colocar o desejo feminino em primeiro plano foi o principal exercício da equipe de criação —composta apenas por mulheres— da série erótica "Desnude", que estreia no dia 5 de março no GNT.

Encomendada à diretora Carolina Jabor e ancorada em suas pesquisas sobre pornografia e erotismo femininos, a série buscou desconstruir as narrativas sensuais tradicionais, baseadas no imaginário masculino.

Pesquisa realizada pelo GNT com 1.077 mulheres de todo o país indicou que 76% assistem a produções pornográficas. Entre elas, no entanto, 82% não se sentem representadas nos filmes, criticados por cenas de sexo artificiais e sem contexto. Elas querem histórias bem contadas e muitas preliminares.

"A educação sexual feminina sempre fez referência ao prazer do homem. É o tal falocentrismo", avalia Jabor. "O que a série faz é reinaugurar, a partir da liberdade e do autoconhecimento, um erotismo próprio da mulher."

Para isso, a diretora montou um time de criação 100% feminino, seguindo a lógica do núcleo de mulheres criado em sua produtora, a Conspiração, para alimentar uma plataforma feminina e feminista batizada de Hysteria.

Jabor também buscou pelo Brasil profissionais mulheres para todas as posições necessárias a um set. Eram 80 mulheres, mas faltou uma eletricista —posto ocupado pelo único homem a circular nos bastidores das gravações.

O resultado são nove episódios avulsos e um documentário sobre o projeto.

Cada filme tem um elenco distinto e conta uma história diferente, estrelada por atrizes como Claudia Ohana, Clarice Falcão, Laura Neiva, Maria Luísa Mendonça e Paula Burlamaqui, entre outras.

FANTASIA


Enredos à parte, os capítulos têm muito em comum: mulheres são sempre as protagonistas, e seu fluxo de pensamento conduz as narrativas, baseadas em fantasias sexuais femininas.

"Decidimos trabalhar com fantasias porque elas são menos lineares e mais livres. E podem ir a lugares mais inusitados", explica Anne Pinheiro Guimarães, parceira na criação e direção da série.

O lastro dos argumentos de "Desnude" está em cem relatos sobre sexo e tesão enviados por mulheres reais após uma chamada na internet.

"Dali, tiramos um termômetro do que as mulheres estavam fantasiando. E passamos dois meses trocando desejos, loucuras e experiências até chegarmos aos enredos, cada um dedicado a uma mulher diferente", diz Jabor.

Nessa espécie de antologia do desejo, não faltaram cenas de masturbação feminina nem de sexo oral em mulheres —algo presente em todos os capítulos, quase como uma doutrina.

Também nesse sentido "Desnude" segue o rastro da atual onda feminista, ampliando o debate sobre igualdade de gênero para os campos da libido e do erotismo.

"O prazer feminino tem de estar nessa pauta de direitos iguais, para que tenhamos uma visão de prazer diferente daquela a que fomos condicionadas a vida toda", argumenta Guimarães. "A série contribui para a criação de um repertório erótico próprio das mulheres."

REPRESENTAÇÃO


A proposta de criar novas imagens para a representação audiovisual do sexo foi algo que seduziu boa parte do elenco de "Desnude".

"Não é fácil pra mim fazer nu e cena de sexo", admite Maria Luísa Mendonça, que vive uma mulher casada mergulhada em pensamentos eróticos durante um jantar formal e tedioso. "É o tipo de atuação que tem de fazer sentido e que envolve confiança na direção."

Para ela, apesar da liberdade já conquistada, muitas mulheres ainda são machistas sem perceber.

"Ficamos muito atentas durante as filmagens para não reproduzirmos certos paradigmas", conta a atriz Gabriela Carneiro.

Ela avalia que "o imaginário erótico ainda aprisiona a mulher num lugar de agradabilidade e doçura". "Existem tantos olhares femininos sobre o erotismo quanto há mulheres no mundo. Essa riqueza não pode ser sufocada por uma linguagem dominante de representação."

A atriz protagoniza cenas tórridas com o ator Du Moscovis. Casados há tempos, seus personagens voltam de uma festa e compartilham fantasias picantes sobre o que teria acontecido quando o outro não estava por perto --fantasias que invariavelmente os levam para a cama.

"Achei a pegada do projeto interessante. E me senti lisonjeado com o convite", brinca Moscovis. "Quando fui fazer a leitura do texto, eram 14 mulheres e eu. Foi engraçado e gostoso. E, em alguma medida, invertido e radical. Eu me joguei e me coloquei como um instrumento mesmo. Fala que eu faço."

Durante as gravações, feitas em um quarto, o ator, pai de três meninas, evocou uma antiga brincadeira familiar ao se ver mais uma vez cercado de mulheres: "Espera aí, gente, cadê o eletricista? Estou precisando de um homem aqui pra me dar um apoio".

SET QUENTE


Dirigir cenas de sexo, diz Jabor, se mostrou algo bastante técnico. "Não tem 'freestyle'. É tudo marcado, como uma coreografia. E nada pode ser gratuito."

De esq. a dir., Anne Guimarães, parceira de Carolina Jabor na criação e direção; Marina Franco, roteirista e figurinista da série; Jabor; e Renata Brandão, CEO da Conspiração - Ricardo Borges/Folhapress

"As filmagens foram muito quentes. Todas saímos excitadas do set", revela a diretora. "Foi prazeroso, mas muito trabalhoso. Havia o desafio de fazer algo tesudo e bonito ao mesmo tempo. Virei diretora de clima", ri.

A sensualidade das cenas acabou contaminando a equipe. No documentário que encerra a série, uma das camareiras declara: "Depois de um dia desses de set, eu tenho que gozar, senão não dá".


SEM VERGONHA

Como é cada episódio da série erótica

De Noite na Cama, com Gabriela Carneiro e Du Moscovis

Marido e mulher voltam para casa depois de uma festa e se despem compartilhando fantasias

[#antesdos19], com Bella Camero

Youtuber cria canal de desafios sexuais a serem completados antes que ela faça 19 anos

Tirando Onda, com Claudia Ohana e Matheus Martins

Aos 50 anos, mulher é seduzida pelo filho de um casal de amigos

O Jantar Exterminador, com Maria Luisa Mendonça

Em um jantar tedioso, mulher se lança em devaneios eróticos

Detetive, com Rafaella Mandelli e Gustavo Machado

Mulher é seguida e fotografada por detetive particular, com quem se envolve

Playtime, com Luciana Paes

Camareira de um motel fantasia a partir do que encontra nos quartos que limpa

Eva, com Laura Neiva

Garota descobre o prazer na relação com uma força sobrenatural

Hotel, com Patrícia Dejesus

Às vésperas de seu casamento, mulher se excita ao ouvir casal transando no quarto ao lado

Indomável, com Clarice Falcão

Editora de livros manda mensagens eróticas anônimas para celular de colega de trabalho

Folha

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.