X
Dólar
Euro
Mon May 21 19:18:50 GMT-03:00 2018

Esportes

Brasileiro que agrediu treinador ao sair faz crítica: 'Má pessoa'; vídeo

2018-04-17 08:50:00.0
Video do Youtube - time_continue=73

O vídeo do meio-campo brasileiro Thiago dos Santos, do Nacional Potosí, empurrando o treinador Edgardo Malvestiti ao ser substituído aos 32 minutos do jogo contra o Sport Boys, pelo Campeonato Boliviano, na noite de segunda-feira passada, viralizou rapidamente e chocou muita gente. De cabeça fria depois da partida, o jogador tentou explicar por telefone o que aconteceu entre ele e o técnico, mostrou arrependimento, mas não poupou o comandante de críticas - seu time empatava por 0 a 0 quando saiu e acabou perdendo por 4 a 0

Ele sempre faz coisas para me prejudicar

- Obviamente que a minha atitude foi equivocada, porque eu estava muito nervoso, e vieram muitas coisas na cabeça. São muitas coisas acumuladas, e não sou só eu que falo, todo mundo tem algo contra ele.

Se aqui na Bolívia perguntarem quem quer trabalhar com o Malvestiti, todo mundo vai falar: "Eu não quero"
Foi a segunda derrota seguida do Nacional Potosí, menos de uma semana depois de perder por 3 a 0 para o Fluminense, na quarta-feira da semana passada, no jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana - a volta está marcada para 10 de maio. Segundo o jogador brasileiro, a fama ruim do treinador se estende por outros clubes da Bolívia em que Malvestiti trabalhou.

- Eu sei que muita gente deve estar pensando que o Thiago é o errado, mas se você perguntar aqui na Bolívia, ninguém fala coisas boas sobre esse técnico, porque ele não é uma boa pessoa.

Todo mundo sabe que esse treinador tem fama de chegar nos grupos e começar a fazer confusão, a querer mandar embora jogador, é arrogante

Há três anos no futebol boliviano, Thiago ressalta o bom relacionamento que sempre cultivou em todos os clubes em que passou e vê na postura do técnico uma implicância com jogadores brasileiros.

- Eu não tenho nada contra ninguém, nenhum treinador, nenhum dirigente, nada, mas ele tem contra mim.

Acho que mesmo se tivesse Neymar, Marcelo ou Coutinho no meu time, o treinador ia dar um jeito de tirar

- Porque eu sinto que é algo contra mim, contra brasileiros.

No vestiário, não houve contato entre Edgardo Malvestitti e Thiago, que acabou expulso do banco de reservas após a agressão. O jogador destacou o apoio que recebeu dos colegas de equipe.

 

Com meus companheiros, eu não precisei nem me desculpar, porque eles mesmos falaram: "Com esse treinador eu não quero mais trabalhar"

 

- O problema não é só comigo. Eu reagi assim hoje, mas amanhã poderia ser outro. Para as pessoas que não estão aqui, eu estou contando o que está acontecendo dentro do clube.

 

Ninguém está satisfeito com esse treinador, ninguém gosta dele, todo mundo atura porque é ele que manda

 

Ao chegar no hotel em que a delegação do Nacional está hospedada, na cidade de Warnes, local onde o time enfrentou o Sport Boys Warnes e foi derrotado por 4 a 0 pelo Campeonato Boliviano, Thiago teve uma conversa com os dirigentes em seu quarto.

- Eles me perguntaram como é o treinador, porque não é possível que eu tenha esse tipo de reação sem ter algum antecedente.

 

O capitão do time falou que ninguém quer trabalhar com esse treinador, porque ele faz mal às pessoas

 

- Os diretores já estavam cientes de quem é ele, mas como o time estava bem e ganhando os jogos, ninguém falava nada.

Sobre o futuro no Nacional de Potosí, Thiago afirma não ver clima para a continuidade de Malvestiti, e nem mesmo a sua, na equipe.

- A diretoria já sabe que muitos jogadores não têm bom relacionamento com ele. Não só no Nacional, mas nos outros clubes que ele passou. Muitos jogadores falam mal dele.

 

Ele tem um trabalho bom, é muito profissional, cobra bastante, mas a pessoa dele é má

 

- Isso acaba com toda a coisa boa que ele tem. A diretoria já está ciente de quem é ele, que o clima não estava bom. Depois da derrota no Rio de Janeiro, o presidente já está pensando como vai ser, se vai ficar ou não. Depois disso eu que acho que não tem nenhum clima, nem pra mim e nem para ele. A gente não sabe o que vai acontecer.

Confira mais do papo com o jogador brasileiro:

GLOBOESPORTE.COM: Pode me descrever o que aconteceu?

THIAGO SANTOS: Nós estávamos em um jogo muito pegado, muito difícil, e o treinador estava gritando muito o meu nome, só o meu. Eu estranhei, porque estava jogando bem, criando jogadas, como sempre faço. Então, eu errei dois passes seguidos. Eu olhei para o banco e vi um jogador aquecendo. Pensei: "Ué, será que alguém se machucou". Cinco minutos depois veio a troca e era por mim. Eu sinceramente não entendi, meus companheiro também não.

Perseguição contra brasileiros

- Eu não tenho nada contra ninguém, nenhum treinador, nenhum dirigente, nada, mas ele tem contra mim. Acho que mesmo se tivesse Neymar, Marcelo, Coutinho no meu time, o treinador ia dar um jeito de tirar ele do time. Porque eu sinto que é algo contra mim, contra brasileiro. Ele sempre faz coisas para me prejudicar.

 

Obviamente que a minha atitude foi equivocada, porque eu estava muito nervoso e vieram muitas coisas na cabeça, todo o mal que ele me fez

 

- Eu era titular até uma semana atrás. Antes do jogo no Rio, chegou na semana e ele me tirou. São muitas coisas acumuladas e não sou só eu que falo, todo mundo tem algo contra ele. Se aqui na Bolívia perguntarem quem quer trabalhar com o Malvestiti, todo mundo vai falar: "Eu não quero".

Conversou com ele?

- Não conversei com ele. Só recebi o apoio dos meus companheiros. Eu até me surpreendo. Aqui na Bolívia eu sou um jogador muito querido, as pessoas gostam muito de mim. Porque aonde eu fui eu fiz amizades e tenho o carinho de todos.

 

Todo mundo sabe que esse treinador tem fama de chegar nos grupos e começar a fazer confusão, a querer mandar embora jogador, é arrogante...

 

- Não estou dizendo que eu não deveria ter saído, ninguém é insubstituível. Mas estávamos em um jogo muito igual, disputado. Aí eu errei duas bolas e ele me tira? Então é coisa pessoal. Eu sei que muita gente deve estar pensando que o Thiago é o errado, mas se você perguntar aqui na Bolívia, ninguém fala coisas boas sobre esse técnico, porque ele não é uma boa pessoa.

Você se desculpou com seus companheiros?

- Com meus companheiros eu não precisei nem me desculpar, porque eles mesmos falaram: “Com esse treinador, eu não quero mais trabalhar”. O problema não é só comigo.

 

Eu reagi assim hoje, mas amanhã poderia ser outro

 

- Para as pessoas que não estão aqui, eu estou te contando o que está acontecendo dentro do clube. Ninguém está satisfeito com esse treinador, ninguém gosta dele, todo mundo atura porque é ele que manda. Todos os meus companheiros me apoiaram: "Thiago, estamos com você. Vamos fechar juntos. Ninguém vai contra você. Tomou a atitude que deveria ter tomado". Assim está a coisa, entende? Todo mundo me apoiando.

Você se arrepende?

 

Eu me arrependi da atitude que eu tomei, porque foi sem pensar, no momento do jogo quente, brigado, disputado

 

- E eu não entendi porque ele me tirou, não que eu seja intocável e não deva sair, mas eu entendi que foi uma atitude maldosa. Não foi porque eu estava mal e ele fez uma troca para mudar o time. Foi para me atingir. Foi por isso a minha reação, foi contra ele, ninguém mais. Eu entendo que ele faz isso porque eu sou brasileiro, todo mundo gosta de mim, eu estou recebendo apoio de todo mundo. Mas é claro que eu me arrependo porque eu sei que fiz errado.

Já tinham discutido antes?

- Nunca tinha discutido com ele. Eu não sou de discutir com ninguém, sou um cara muito tranquilo. Estou na Bolívia há três anos e nunca tive problema com ninguém, mas ele, desde que chegou ao Nacional, vem me minando tem um tempo, falando que eu tenho que melhorar, e é só comigo que o tratamento é diferente. Hoje, conversando com meus companheiros, ninguém entendeu a troca por mim. Se é uma troca que ele faz para o time melhorar, a gente entende, o time vai ganhar, a gente quer que ganhe. Mas não.

 

Nem os torcedores do time adversário entenderam e começaram a me aplaudir, eu joguei nesse time também, e eles sabem a pessoa que eu sou

 

Os jogadores planejam levar essas reclamações à direção?

- A diretoria já sabe que muitos jogadores não têm bom relacionamento com ele. Não só no Nacional, mas nos outros clubes que ele passou. Muitos jogadores falam mal dele. Ele tem um trabalho bom, é muito profissional, cobra bastante, mas a pessoa dele é má. Isso acaba com toda a coisa boa que ele tem. A diretoria já está ciente de quem é ele, que o clima não estava bom. Depois da derrota no Rio de Janeiro, o presidente já está pensando como vai ser, se vai ficar ou não. Depois disso eu que acho que não tem nenhum clima, nem para mim e nem para ele. A gente não sabe o que vai acontecer.

Alguém da diretoria conversou com você?

- Eu me reuni com algumas pessoas da direção aqui no meu quarto no hotel. Eles me perguntaram como é o treinador, porque não é possível que eu tenha esse tipo de reação sem ter algum antecedente. O capitão do time falou que ninguém quer trabalhar com esse treinador, porque ele faz mal às pessoas. Os diretores já estavam cientes de quem é ele, mas como o time estava bem e ganhando os jogos, ninguém falava nada. Mas, como perdemos no Rio e ele teve um pouco de culpa, porque demorou e mexeu mal, então, agora, obviamente que todo mundo já está duvidando do seu trabalho. Depois do que aconteceu agora e que os jogadores comentaram sobre ele... Não sei como é que vai ser.


Globo Esporte

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.