X
Dólar
Euro
Wed Nov 14 10:19:58 GMT-03:00 2018

Brasil

Restos mortais de médico esquartejado são encontrados sob areia e metralha

2018-07-11 10:46:00.0

Polícia Civil fez, nesta terça-feira (10), uma terceira coleta de restos mortais do poço em que o corpo do médico Denirson Paes Silva foi encontrado em Aldeia, no município de Camaragibe, no Grande Recife. Partes do corpo da vítima estavam sob areia e metralhas, retiradas de um espaço da própria casa, na área externa, utilizado para armazenar carvão e material de limpeza da piscina.

Os primeiros pedaços do corpo, encontrados na quarta-feira (4) dentro de um poço do condomínio onde o médico morava, passaram por perícia e o Instituto de Genética Forense confirmou que o material analisado é, de fato, do cardiologista. A vítima também teve partes do corpo carbonizadas.

"A primeira parte do corpo estava mais próxima da superfície, mas as partes que encontramos em seguida, como é o caso desta, estavam soterradas por metralha e areia de um espaço que estava quebrado quando a perícia chegou", afirmou o chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral, em entrevista coletiva no Recife nesta terça (10).

Poço em que cadáver de médico esquartejado foi encontrado, no Grande Recife, tem 25 metros de profundidade (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Poço em que cadáver de médico esquartejado foi encontrado, no Grande Recife, tem 25 metros de profundidade (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Ele acredita que isso mostra que ocultação do cadáver foi estratégica. "Quem tentou ocultar o corpo fez isso com muita cautela, porque usou areia para impedir a ação de bactérias", disse Joselito Amaral.

Com esse trabalho em andamento, o laudo pericial que vai apontar a causa da morte do médico também está pendente. "Estamos aguardando a coleta de mais partes para que todas elas possam ser analisadas e, a partir daí, os médicos legistas podem investigar o que motivou", explicou a gerente-geral da Polícia Científica, Sandra Santos.

 

Investigados

 

Mesmo sem saber se outras partes do corpo de Denirson foram depositadas em outros lugares além do poço, a Polícia Civil acredita que a falta de informações fornecidas pela esposa e por um dos filhos da vítima, que estão presos, é algo relevante para apontar a participação dos dois no crime.

 

"Como o corpo do seu marido ou do seu pai é encontrado em um poço dentro de casa e não há nada a dizer? O silêncio dos dois já diz muito a nós", afirmou o chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral.

 

Para a Polícia Civil, até então, não há indícios da participação de uma terceira pessoa no crime, ou seja, a participação do filho mais novo do casal segue descartada até esta terça (10). "Ele colaborou, falando com a polícia eindicando um possível rumo das investigações", disse Joselito Amaral.

Danilo Paes, um dos filhos da vítima, está preso no Cotel (Foto: Reprodução/Facebook)Danilo Paes, um dos filhos da vítima, está preso no Cotel (Foto: Reprodução/Facebook)

 

Entenda o caso

 

O corpo do médico foi encontrado por volta das 14h da quarta (4), por policiais e bombeiros, em um poço do condomínio Torquato Castro, situado no Km 13 da Estrada de Aldeia. O médico morava com a família em uma das casas do local.

O Instituto de Criminalística realizou perícias com luminol para colher DNA e outros materiais que podem subsidiar as investigações. O poço onde o cadáver foi encontrado tem aproximadamente 25 metros de profundidade.

Mãe e filho foram autuados após um mandado de busca e apreensão na residência da família. Jussara foi levada à Colônia Penal Feminina do Recife e Danilo seguiu para o Centro e Observação e Triagem Professor Everardo Lula (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana.

A esposa de Denirson Paes, Jussara Paes, está presa na Colônia Penal Feminina do Recife (Foto: Reprodução/Facebook)A esposa de Denirson Paes, Jussara Paes, está presa na Colônia Penal Feminina do Recife (Foto: Reprodução/Facebook)A esposa de Denirson Paes, Jussara Paes, está presa na Colônia Penal Feminina do Recife (Foto: Reprodução/Facebook)

G1

Você também pode enviar informações à redação do portal paraiba.com.br pelo whatsapp 83 98149 3906.

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Paraíba.com.br não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo após o encerramento das eleições de 2018.